top of page

Duas verdades irrefutáveis são o ponto de partida de uma viagem em que Tomás Morales nos embarca por uma lógica investigativa incontroversa através de um extenso e necessário trecho de análise histórica que nos leva a descobrir as raízes, características e condições socioeconômicas universais que acabam levando ao Populismo e os métodos que utiliza para sua implantação e perpetuação, independentemente do período histórico.
Morales foi mais longe - vai sempre mais longe - e não se contenta com personagens que talvez cheguem à categoria de nota de rodapé de um livro de história, mas aponta directamente para o famoso Jesus de Nazaré, provando que se trata de um mito encomendado cuja construção foi um cópia carbono do peculiar Buda mahāyāna e considerando-o o herói da "conspiração populista de maior sucesso da história".
Desconstruindo o Mito de Jesus de Nazaré é o título escolhido para puxar o fio que vai confrontar com a verdade “2.350 milhões de cristãos, 1.350 milhões de muçulmanos, 520 milhões de budistas, ou seja, um total de 4.220 milhões de crentes, ou seja, pessoas que acreditem” e as instituições que os manipulam.
Desconstruir o mito de Jesus de Nazaré é uma leitura obrigatória que alerta para os riscos da fé para aqueles que se consideram crentes e, portanto, incautos colaboradores de organizações populistas cuja legitimidade assenta na História definida como “um género literário de ficção […] Uma coleção de histórias escritas a pedido” e que “levar a sério remete às posturas infantis necessárias para conseguir ser doutrinado e alistado”, e essas são palavras grandes. Jornada feliz.

Jesus de Nazaré: o estado profundo de Roma

SKU: PORJES
5,00 €Precio
  • PORTUGUÊS

bottom of page